A ação faz parte da Campanha Nacional do MST “Plantar Árvores, Produzir Alimentos Saudáveis”

Para marcar a Semana da Alimentação Saudável, os assentados de Viamão, na região Metropolitana de Porto Alegre, distribuíram 810 árvores a 50 famílias do Assentamento Filhos de Sepé, as mudas são para serem plantadas nos lotes e incentivar o reflorestamento.

“O plantio de árvores envolve as famílias. É uma forma de reconstruir os lotes, e de incentivar o reflorestamento. Estamos pensando nos nossos filhos e netos. Por isso é importante preservar nossos assentamentos, cuidar do solo e da nossa água”, simplifica Lurdes Ribeiro, integrante da direção estadual do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST/ RS).

Segundo a assentada, dentre essas mudas, 500 delas foram destinadas a Isabel Cristina Monjelo Ribeiro Dalenogare. A Sem Terra vem trabalhando com a preservação da biodiversidade em sua horta, por isso foi contemplada com uma variedade de árvores.


Foram entregues 810 mudas aos Sem Terra do Assentamento Filhos de Sepé / Divulgação MST

Entre os tipos de mudas entregues, estão a chal-chal, grapia, ariticum, pata de vaca, paineira, canela, guajuvira, louro pardo, camboatá-vermelho, timbaúva, figueira-da-folha-miúda, ipê, ingá, pau-ferro, aroeira, açoita-cavalo, canafístula, salgueiro, araçá, capororoca e manacá.

“A demanda por mudas de árvores no nosso assentamento é bem grande. Estamos bem felizes com essa campanha. Já estamos nos organizando para o ano que vem, para conseguir alcançar a demanda dos nossos assentados”, ressalta Lurdes.

A ação faz parte da Campanha Nacional de Reflorestamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, “Plantar árvores, produzir alimentos saudáveis”, que tem como objetivo plantar 100 milhões de árvores nativas e frutíferas, em todo o Brasil, em 10 anos. Os assentados e acampados do Rio Grande do Sul ficaram encarregados de plantar sete milhões de mudas nesse tempo. Neste primeiro ano de campanha, a meta dos gaúcho é plantar 40 mil mudas.

Fonte: BdF Rio Grande do Sul