Na Semana da Alimentação Saudável, o MST através do projeto Marmitas da Terra vai realizar, no Paraná, ações dedicadas ao dia Mundial da Alimentação Saudável, comemorado no dia 16 de outubro.

A ação começou nesta quarta-feira (14), com a produção e distribuição de mil marmitas no Centro de Curitiba e região metropolitana.

Na sexta (16), serão produzidas e distribuídas 3 mil marmitas na Ocupação Nova Esperança em Campo Magro/PR.

Sábado (17), o mutirão de plantio agroecológico no Assentamento Contestado na Lapa-PR,  juntamente com a Escola Latinoamericana de Agroecologia

Marmitas da Terra

O projeto Marmitas da Terra já doou mais de 20 mil marmitas na região central de Curitiba, desde junho. Os alimentos são preparados em cozinhas comunitárias e envolve diversos movimentos sociais, voluntários e parceiros, para a produção e distribuição das quentinhas. Alimentos frescos, agroecológicos e preparados na hora, fazem a diferença para os que estão mais afetados pela crise gerada pelo governo Bolsonaro.

A economia, que já dava sinais de queda antes do Coronavírus, despencou de vez: os preços dos alimentos sobem todos os dias, a renda emergencial, reduzida a R$ 300 pelo governo da elite, não garante a alimentação das famílias. O desemprego e falta de alternativas de renda, conduzem o Brasil ladeira a baixo. O quadro social se agrava, com a volta da fome e milhares de brasileiros abaixo da linha de pobreza.

As ações de solidariedade dos movimentos sociais auxiliam com a fome imediata, mas o mais importante é que a população reconheça os estragos de um governo de direita, que governo apenas para os ricos, sem nenhum projeto popular, pode fazer a um país.

📷 Ednubia Ghisi @ednubiaghisi