Incompetência do Ministério da Educação no governo Bolsonaro travou empréstimo para financiar reforma do ensino médio

Os repasses de um empréstimo de US$ 250 milhões do Banco Mundial para apoiar a reforma do ensino médio no Brasil estão praticamente travados devido a incompetência da gestão do Ministério da Educação (MEC) no governo de Jair Bolsonaro.

O contrato estabelece que os valores sejam enviados conforme os resultados. Em 2018 e 2019, US$ 72,5 milhões não foram enviados por falta de ações do MEC para alcançar as metas definidas no projeto financiado.

Em 2018, o ministério ainda conseguiu obter US$ 40 milhões dos US$ 55 milhões previstos. Já em 2019, primeiro ano do governo Bolsonaro, havia US$ 60 milhões programados, mas nenhum centavo foi desembolsado pela instituição internacional. Apenas em julho de 2020, foram repassados US$ 2,5 milhões.

#SalveAEducação

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), realiza um tuitaço #SalveAEducação, nesta quarta-feira (23), a partir das 10h, como mobilização nacional por um orçamento justo para a Educação em 2021. O objetivo é pressionar parlamentares para que votem contra os cortes propostos pelo governo federal.

O orçamento da Educação para 2020 está com cortes anunciados pelo governo  Bolsonaro que devem chegar a R$ 1,1 bilhão na Educação Básica e R$ 500 milhões no Ensino Médio. O retorno de R$ 1,6 bilhão ao orçamento da Educação só poderá ser feito se o Congresso Nacional assim decidir, já que são os(as) próprios(as) deputados(as) federais e senadores(as) que aprovam a destinação dos recursos.

Para participar, publique uma foto com a tag #SalveAEducação e cobre deputados(as) e senadores(as). Todos juntos(as) lutar por uma educação pública de qualidade.

 

Com informações de O Globo