Pessoas em situação de rua saíram às ruas de Belo Horizonte, no dia 19 de agosto, para reivindicar a permanência da ação emergencial em execução na Serraria Souza Pinto. No local foi instalado o Canto da Rua Projeto que, desde o mês de junho, oferece espaços de higienização e banho, entrega de roupas, lanche, informações para evitar a propagação do coronavírus e orientações para assegurar os direitos da população em situação de rua.

A manifestação começou no Canto da Rua e se dirigiu à Prefeitura de Belo Horizonte, onde manifestantes entregaram para a secretária Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Maíra Colares, uma carta com reivindicações, entre elas:

A imagem pode conter: 1 pessoa, atividades ao ar livre

– A instalação e manutenção de banheiros públicos em diferentes pontos da cidade e a garantia de acesso à água;
– Inclusão das 120 pessoas idosas e/ou com comorbidades que estão acolhidas nas hospedagens temporárias pela ação emergencial no programa Bolsa Moradia;
– Criação de grupo de trabalho interinstitucional para a elaboração de um programa habitacional para população em situação de rua.

Os mandatos do deputado federal Patrus Ananias (PT) e do vereador Pedro Patrus (PT),  também assinam a carta, que leva a chancela de: Movimento Nacional da População de Rua/MG; ASMARE; Associação de Luta por Moradia Para Todos; Centro Estadual de Defesa dos Direitos Humanos da População de Rua e dos Catadores de Materiais Recicláveis; Comunidade Canto da Rua; Cozinheiros de Rua; Fórum da População de Rua; Fórum Estadual de Direitos Humanos; Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis; Pastoral de Rua BH; Pastoral Nacional do Povo da Rua; Programa Polos de Cidadania/UFMG.

#ESeFosseVocêNaRUA
#NenhumDireitoAMenos
#JuntosSomosMaisFortes

A imagem pode conter: 1 pessoa