Nesta quarta-feira (12), a polícia militar de Minas Gerais, a mando do governador Romeu Zema (Novo), realizou o despejo e jogou nas ruas em meio à pandemia, as famílias que viviam há 20 anos no Acampamento Quilombo Grande, em Campo do Meio (MG). Um conluio entre os latifundiários, o bolsonarista Romeu Zema e o judiciário atacaram um acampamento símbolo do MST no estado de Minas Gerais.

A PM de Zema na entrada do Acampamento nesta manhã de quinta-feira (13)

Após o caso se tornar público nacionalmente, na manhã desta quinta-feira, 13, mais policiais chegaram ao acampamento, montando cerco às famílias que resistem para proteger as casas e a produção ameaçada. Romeu Zema soltou um twitter falso, afirmando que o despeja havia sido impedido pela Justiça, com o objetivo de desmobilizar as manifestações contra essa ação criminosa. Mas logo depois voltou atrás e agora diz que o Governo de MG “não conseguiu” reverter o despejo do Quilombo Campo Grande, realizado em meio à pandemia. A PM segue com a ordem de despejo das famílias de agricultores familiares.

O ato foi realizado de maneira violenta e em meio à pandemia, expondo as famílias, que não tem para onde ir. A área pertencente  uma usina desativada, a Usina Adrianópolis, grupo que, segundo informações do MST, possui grande dívida com a União.

 

Ouça o áudio da companheira do MST que pede socorro pelas famílias que sofrem com essa barbaridade:

Divulguem essas informações, as fotos, e entrem em contato com os responsáveis por esse crime.

Presidente do TJMG Dr. Sr. Gilson Soares Lemes – processo de reintegração de posse Nº 6105218-78.2015.8.13.0024. Contato 31. 3237 6594 ou 31. 3306 3100, e-mail gabinete da presidência – GAPRE [email protected]

Governador Romeu Zema Contato 31. 3915 9210 ou 3915 9005, e-mail secretaria de governo [email protected]

Contato MST 31. 8306 9888

Veja abaixo as imagens do despejo criminoso do fascista Romeu Zema:

 

            

Com informações de Diário da Causa Operária e Página do deputado Patrus Ananias no Facebook