Esse ano a jornada tem como lema: “Juventude em Luta: Pela Vida e Por Direitos” e acontece de 10 a 15 de agosto em todo país

No sábado (8), o coletivo de Juventude Sem Terra realizou o lançamento oficial da 11ª Jornada Nacional da Juventude Sem Terra através de uma live em todas as páginas do MST Ceará no Facebook e também na rede de rádios comunitárias populares do estado.

Esse ano a jornada tem como lema: “Juventude em Luta: Pela Vida e Por Direitos” e acontece de 10 a 15 de agosto em todo país. A estimativa é de que a jornada mobilize toda a classe trabalhadora em denuncia ao projeto que ameaça a vida de milhões de brasileiros e brasileiras.

No Ceará, mesmo em tempos de pandemia muitas ações estão sendo planejadas, desde construção de viveiros, plantio de árvores, distribuição de máscaras e alimentos da Reforma Agrária nas periferias de Fortaleza.

Mudas preparadas para doações

“Aqui no Ceará a gente já vêm se preparando desde do inicio de junho quando iniciamos a campanha Plantar Árvores, Produzir Alimentos Saudáveis. desafiamos toda juventude Sem Terra a construir uma bonita jornada de luta e resistência, organizamos as mudas, estamos na preparação dos viveiros, fazendo o embelezamento nos assentamentos e acampamentos com pinturas, muralismo, lambes. Também estamos organizando a produção dos assentamentos para distribuir durante nossa jornada. A ideia é seguir com ações até o dia 29 quando vamos encerrar a jornada com o Encontro Estadual da Juventude Sem Terra”, diz Lucy Soares, militante do MST do coletivo Juventude do Ceará.

Luz Marin, da direção estadual do setor de juventude do Ceará, frisa que o enfoque central da juventude Sem Terra, além de lembrar as 100 mil vidas perdidas por conta da  Covid-19, é não deixar a sociedade esquecer a irresponsabilidade de Jair Bolsonaro, que desde o início da pandemia é inconsequente, menosprezando as mortes, transformando vidas em números,  deslegitimando todos os protocolos de saúde”.

Marin destaca ainda os motivos pelos quais a juventude está levantando a bandeira do Fora Bolsonaro.

“Levantamos a bandeira do Fora Bolsonaro em defesa de milhares de vidas, estamos organizando em nossos territórios e nas cidades ações de denúncia para dialogar com o povo sobre necessidade urgente de exigir a saída imediata de Bolsonaro, um presidente genocida que não tem compromisso com a vida do povo Brasileiro, por isso, nessa 11° Jornada Nacional da Juventude Sem Terra luta, pela vida e por direitos, em defesa das populações mais vulneráveis”, finaliza.

MST