A Escola Nacional Paulo Freire, do MST em São Paulo, comemora 200 famílias assistidas pela sua campanha de solidariedade. Com muito esforço, dedicação e contribuição de todos e todas envolvidas foram arrecadadas duas toneladas de alimentos, organizados em cestas, que estão sendo distribuídas ao longo dessa sexta (7) nos bairros Jardim São Savério e Boqueirão, na periferia de São Paulo.

A data também marca o dia de protestos pelo ato nacional #ForaBolsonaro e denuncia as quase 100 mil mortes pelo Coronavírus no Brasil, diante de um presidente que desdenha do sofrimento dos brasileiros.

“É um dia de luto e luta. Denunciamos o descaso do governo com a pandemia, mas em resposta ao fascismo do governo, fortalecemos o que temos de mais precioso nesse momento: a solidariedade e a organização popular”, diz a publicação da Escola Paulo Freire no Instagram.

Solidariedade para combater o o Coronavírus! Assista ao vídeo da preparação das cestas:

View this post on Instagram

200 FAMÍLIAS ASSISTIDAS: UM NOVO MARCO NA CAMPANHA Com muito esforço, dedicação e contribuição de todos e todas envolvidas na nossa Campanha de Solidariedade, hoje damos um salto de qualidade no nosso trabalho e chegamos à marca de 200 famílias assistidas pela campanha. São 2 toneladas de alimentos comprados, higienizados e organizados em cestas que estão sendo distribuídas ao longo dessa sexta nos bairros Jardim São Savério e Boqueirão, na periferia de São Paulo. Hoje, nossas cestas também trazem uma importante denúncia: chegamos aos 100 mil mortos pela Covid, um verdadeiro crime do governo genocida de Jair Bolsonaro contra o povo brasileiro. Por isso, hoje é um dia de luto e luta. Denunciamos o descaso do governo com a pandemia, mas em resposta ao fascismo do governo, fortalecemos o que temos de mais precioso nesse momento: a solidariedade e a organização popular. Periferia viva! Solidariedade para combater o o Coronavírus!

A post shared by Escola Nacional Paulo Freire (@escola.paulofreire) on