‘Arroz deu cacho e o feijão floriô!’ Seguem as ações de solidariedade do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra! A união dos camponeses e camponesas e da agricultura familiar, junto com os petroleiros e petroleiras gerou um grande ato de partilha de alimentos e gás de cozinha no Paraná, no último sábado (1).

Arroz, feijão, mandioca, batata doce, frutas, legumes, verduras e pães somaram 28 toneladas de alimentos doados por famílias camponesas de 7 municípios – Lapa, Antonina, Teixeira Soares, Irati, Ortigueira, Fernandes Pinheiro e São José dos Pinhais. Já as 400 cargas de gás doadas foram adquiridas por meio de uma campanha que envolveu petroleiros do Sindipetro do Paraná e de Santa Catarina.

As doações chegaram às famílias de Curitiba, Araucária e Campo Magro, que batalham para enfrentar a crise econômica causada pela pandemia da Covid-19 e pela política genocida do governo Bolsonaro.

Desde o início do isolamento social, o MST do Paraná já doou 355 toneladas de alimentos agroecológicos, 9.500 marmitas da terra, com produtos fresquinhos e preparadas nas cozinhas do Movimento e 600 máscaras produzidas pelas costureiras dos assentamentos e acampamentos.

O MST compõe a campanha nacional de solidariedade Vamos Precisar de Todo Mundo, que abriga e dá visibilidade às diversas ações realizadas pelos movimentos sociais desde o início do isolamento social, em abril, tendo arrecadado e distribuído, até agora, mais de 3 mil toneladas de alimentos frescos e cestas básicas. Quando um país está à deriva pelo descaso do governo, é o povo unido que faz a diferença. Para doar via transferência bancária ou por meio dos 315 pontos de coleta ou cadastrar uma iniciativa solidária, acesse o site todomundo.org. Junte-se a nós! Faça parte dessa rede solidária que está tocando o coração do Brasil!

🔆 Compartilhe e espalhe a solidariedade e a resistência!

 Viva a unidade do campo e da cidade!

🚩 Comida saudável em todas as mesas: Reforma Agrária já!