Neste sábado, o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra vai fazer uma ação de doações de 28 toneladas alimentos e 400 gás de cozinha, em Curitiba e Araucária, no Paraná, fruto do trabalho dos camponeses e camponesas da reforma agrária de cinco municípios e de agricultores familiares de São José dos Pinhais. E uma produção muito especial se destaca entre os alimentos doados: 1.100 pães caseiros preparados pelas mãos de companheiras do acampamento Maila Sabrina, em Ortigueira (PR), vão chegar às famílias que mais precisam, nestas cidades.

Veja o recado da companheira Jocelda Oliveira, da coordenação da comunidade que preparou os pães:

Mulheres da comunidade Maila Sabrina, de Ortigueira, produzem 1.100 pães para doar em Curitiba e Araucária

🍞🥖 🚩 PARTILHA DOS PÃES1.100 pães caseiros preparados pelas mãos de companheiras do acampamento Maila Sabrina, em Ortigueira (PR), vão chegar a famílias que mais precisam em Curitiba e Araucária, neste sábado (1). ▶️ Veja o recado da companheira Jocelda Oliveira, da coordenação da comunidade. 🌽🔥 Junto com os pães, famílias em situação de vulnerabilidade vão receber cargas de gás, adquiridas por meio de uma campanha junto aos petroleiros da refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), e cerca de 15 toneladas de alimentos frescos, doados por camponeses e camponesas da reforma agrária de cinco municípios. ❓Quer saber mais sobre a ação? Clique aqui: https://bit.ly/30ap2Tw✊🏾 Viva a Reforma Agrária Popular!🌱 Comida saudável para todas e todos: Reforma Agrária já!#QuarentenaSemTerra #TodosPelaReformaAgrária #AlimentoSaudávelÉumDireito #ForaBolsonaro

Publicado por Mídia Sem Terra em Quinta-feira, 30 de julho de 2020

>>

Na ação, serão distribuídas, também, 400 cargas de gás de cozinha, adquiridas por meio de uma campanha junto aos petroleiros da refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar).

A iniciativa é organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e pelo Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina (Sindipetro-PR/SC). É a segunda vez que as duas organizações se juntam para garantir esses dois itens essenciais para a alimentação – a primeira ocorreu no dia 13 de junho.

As entregas em Curitiba começam às 9h no Jardim Santos Andrade, no bairro Campo Comprido; e na Vila Formosa, no Novo Mundo, onde cinco associações de moradores atuam de forma conjunta para criar cozinhas comunitárias. Em Araucária, as distribuições terão início às 14h nas Vilas Santa Cruz e Portelinha, no bairro Vila Nova.

A ação busca contribuir de forma imediata para o enfrentamento à fome, que tem se tornado uma dura realidade para a parcela da população brasileira que já vivia em condições mais precárias, mesmo antes da pandemia da Covid-19. Também tem como objetivo cobrar preços justos para o gás de cozinha e o direito à alimentação para toda a população.

Com o acirramento da crise econômica e a insuficiência de políticas públicas para atender a demanda, as dificuldades financeiras são uma realidade nas periferias das cidades. Estudos da Organização das Nações Unidas (ONU) indicam aumento da taxa de pobreza em 7% na América Latina este ano, o que resultará em 45 milhões de pessoas a mais no mapa da pobreza e extrema pobreza na região – que chegará a 230 milhões de pessoas (37,2% da população).

A diversidade de alimentos virá de seis municípios, de centenas de famílias da reforma agrária e da agricultura familiar: assentamento Contestado e agricultores sócios da cooperativa Terra Livre, criada pelo assentamento, e famílias sócias do Sindicato dos Trabalhadores Rurais da (STR) da Lapa; assentamentos São Joaquim, Rio da Areia e Carvorite, de Teixeira Soares; assentamento Dom José Gomes e Avencal, de Fernandes Pinheiro; e assentamento Mário Lago, de Irati; acampamento Maila Sabrina, do município de Ortigueira; e de produtores da agricultura familiar da Colônia Marcelino, de São José dos Pinhais.

O MST está em campanha de doação de alimento produzidos em assentamentos e acampamentos desde o início da pandemia, em todo o Brasil. No Paraná, as partilhas chegaram a 355 toneladas de alimentos no último fim de semana. Além da doação dos alimentos in natura, cerca de 9.500 marmitas foram produzidas e distribuídas pelo Movimento em parceria com outras organizações, em Curitiba. Aproximadamente 600 máscaras de tecido produzidas e doadas por mulheres do MST.

Fonte: BDF e MST