Alinhados aos propósitos das ações de solidariedade que os movimentos sociais vem realizando por todo o Brasil durante o isolamento social, o Movimento Sem Teto do Centro (MSTC) e o Movimento Sem Terra (MST) se unem para a produção de quentinhas saudáveis e saborosas oferecidas à população em situação de rua em São Paulo. Denominada Lute como quem cuida, a ação consiste num  financiamento coletivo (crowdfunding) com meta de arrecadação de R$ 75.000,00, suficientes para a produção de 7.500 quentinhas saudáveis e saborosas. Em duas semanas, a ação já arrecadou R$ 42.975,00, com doações de 362 pessoas. A campanha, que também oferece rifas de objetos pessoais de artistas famosos,  segue até 9 de agosto.

Conforme explica a página da campanha, o conceito da ação sustenta-se a partir do gesto de cuidar do outro. Na prática, especialmente nesse momento de pandemia, esse cuidado se expressa por meio da alimentação. “Não podemos estar indiferentes àquelas e àqueles que, em situação de rua, passam fome durante a pandemia causada pelo Covid 19. Assim, iniciamos aqui essa campanha, para o resgate da ética originária que é a manutenção imediata da vida.”

As quentinhas são elaboradas por chefs convidados e feitas nas cozinhas da Ocupação 9 de Julho do MSTC e do Armazém do Campo do MST. Havendo arrecadação suficiente, a iniciativa poderá se expandir para outras cozinhas solidárias para suprir a demanda de alimentação necessária. As cozinheiras e cozinheiros responsáveis pela elaboração das refeições na Cozinha da Ocupação 9 de Julho são moradoras e moradores de baixa renda das Ocupações do MSTC e recebem ajuda de custo para manutenção também de suas vidas nesse período de crise.

Doando o valor de R$ 10, já é possível garantir uma quentinha para quem tem fome. Doando acima de R$ 70,00, o doador recebe uma lembrança da Cozinha da Ocupação 9 de Julho do MSTC ou do MST Armazém do Campo, como panos de prato, copos, bonés, camisetas e aventais, que foram disponibilizados para agradecer a quem oferece ajuda para o cuidado com os mais vulneráveis.

Nos casos de doações maiores, com valores de R$ 1000,00 a 3.000,00, os ‘super apoiadores’ receberão gravuras em serigrafia com imagens da campanha Lute como quem cuida.

Para doar, clique AQUI

Rifas de objetos dos artistas

Além de experientes chefs de cozinha, uma rede de artistas está apoiando a iniciativa. Eles doaram objetos pessoais para serem rifados e ajudar nas arrecadações. Cada artista tem uma rifa específica e cada participante poderá comprar até 8 ingressos por vez para cada evento. Caso queira mais de oito rifas terá que efetuar uma nova compra. Cada ingresso comprado tem um número de registro e será esse número que valerá para o sorteio. A venda das rifas acontece na plataforma da Sympla,  Os sorteios ocorrerão no dia 07 de agosto de 2020. Clique e confira os presentes incríveis que estão por lá: https://site.bileto.sympla.com.br/lutecomoquemcuida/

                                 

O MSTC  e a Cozinha Ocupação 9 de Julho

O Movimento Sem Teto do Centro (MSTC) tem como objetivo garantir o direito constitucional à moradia e uma reforma política e social que democratize o direito à cidade como um bem comum. Atende mais de duas mil pessoas, entre adultos, crianças e jovens. Moradia não se resume a propriedade física, mas também diz respeito à vida familiar, segurança, saúde, educação, mobilidade e convivência comunitária. Para o Movimento, ter acesso a um lar é porta de entrada para uma série de outros direitos. Atualmente, o MSTC coordena cinco ocupações e um empreendimento no centro de São Paulo. O Residencial Cambridge, que foi uma ocupação é, agora, um empreendimento financiado pelo programa Minha Casa, Minha Vida. As ocupações são abertas à cidade e a Ocupação 9 de Julho se tornou um centro de cultura completo.

A Cozinha da Ocupação 9 de Julho funciona desde 2017 como um projeto de cozinha coletiva, cujo objetivo é suprir as necessidades do MSTC em relação à alimentação durante suas atividades e promover, através de almoços abertos, uma maior visibilidade à luta por moradia.

Assim, uma vez por mês, um chef com experiência é chamado para conduzir o almoço, em uma ação voluntária e aberta ao público. Nesses momento, visitantes e moradores experienciam o espaço coletivo da Ocupação, configurado pela área externa ao ar livre e as salas de uso comum.

Os domingos de almoços incluem programação com shows, oficinas e ações de formação. Há ainda incentivo e apoio às atividades dos moradores, a maioria trabalhadores informais e de baixa renda, além de remuneração através do trabalho na própria cozinha. Agora, durante a pandemia de Covid-19, os almoços de domingo transformam-se em quentinhas para a população em situação de vulnerabilidade.

O MST e o Armazém do Campo

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) é um movimento social que existe há 36 anos, e tem como objetivo lutar pela Reforma Agrária Popular e pela defesa dos bens e recursos naturais no Brasil. Presente nacionalmente, o MST organiza agricultoras e agricultores em 24 estados do país na luta pelo direito à terra, pela vida digna e pela sociedade socialista.

Nos assentamentos e acampamentos, os agricultores e as agricultoras do MST produzem comida saudável e diversificada. Alimentos como mandioca, café, farinha, hortaliças, verduras, batata doce, abóbora, frutas, ovos, leite, mel entre outros são produzidos sem veneno, respeitando a natureza e promovendo o equilíbrio do meio ambiente, o que significa cuidar para não poluir o ar, não destruir matas e florestas e nem contaminar rios e subsolos com agrotóxicos, como faz o agronegócio no país.

O Armazém do Campo é a loja de produtos agroecológicos, orgânicos e da agricultura familiar do MST presente em várias cidades do país.

Nesse momento de aprofundamento da crise econômica e sanitária pela Covid-19, contexto no qual o povo pobre está sofrendo com a falta de renda, o MST, desde o início de março, vem realizando ações de solidariedade para fornecer gratuitamente parte dos alimentos que é produzida nos acampamentos e assentamentos.

Na capital paulista o MST deu início, há um mês, a uma campanha de solidariedade para alimentar pessoas em condições de alta vulnerabilidade, como migrantes e pessoas em situação de rua. Nos primeiros 30 dias, foram entregues 6 mil quentinhas.

Acompanhe as ações desta iniciativa nos links:
@cozinhaocupacao9dejulho, @movimentomstc, @movimentosemterra e pela página da campanha @lutecomoquemcuida.

Contato da campanha: 
[email protected]