O domingo (28/6) ficou marcado pela solidariedade nos municípios de Loanda e Santa Isabel do Ivaí, no Noroeste paranaense. Mais de 7 toneladas de alimentos doados por assentamentos do MST foram distribuídas para 340 famílias urbanas que enfrentam a fome neste período de pandemia da covid-19.

Compuseram as cestas pacotes de arroz, feijão, açúcar mascavo, melado, doce de abóbora, mandioca, abóbora, mamão, alface, milho verde, além de bebida láctea e queijo ricota, industrializados pela Cooperativa de Comercialização e Reforma Agrária Avante Ltda (COANA) – criada pelas famílias Sem Terra da região.

Parte das cestas também continham sabão caseiro, produzidos pelas próprias comunidades camponesas.

Também se somaram à ação, ao lado do MST, a Pastoral da Juventude Rural de Querência do Norte e lideranças de bairros.

As ações do MST fazem parte do Plano Emergencial de Reforma Agrária solidária, lançado no início de junho. Desde o início do isolamento social, os trabalhadores sem terra tem feito doações de toneladas de alimentos frescos e agroecológicos para as periferias dos centros urbanos. Diante da realidade da fome, o Movimento decidiu pela solidariedade, ao mesmo tempo que reacende a discussão sobre a necessidade urgente de o Brasil realizar sua reforma agrária.

O Plano Emergencial de Reforma Agrária propõe, entre outros, que a distribuição de terras para os agricultores pode aliviar o inchaço das cidades, promovendo, além da alimentação, a geração de empregos e renda, por meio do bom uso da terra.

Publicado por MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra em Domingo, 28 de junho de 2020