Uma série de atos de profissionais de saúde em homenagem a pacientes e médicos que morreram de covid-19 foi realizado no domingo, 21, em várias capitais do País. As manifestações foram coordenados pela Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia e pela Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares.

Em Salvador, profissionais da saúde fazem protesto neste domingo, 21
Em Salvador, profissionais da saúde fazem protesto neste domingo, 21 Foto: Facebook Médicos pela Democracia

Em São Paulo, o protesto ocorreu na Praça Roosevelt, na região central. Com máscaras de proteção, os profissionais da saúde fizeram um ato silencioso, segurando cruzes que simbolizavam as vidas perdidas.

Em manifesto, os organizadores afirmam que os atos servem para alertar que “a maior parte das mortes por covid-19 em nosso País seriam evitáveis, caso o governo federal não tivesse uma posição genocida frente à pandemia”. Eles também se posicionaram contra declarações hostis de Jair Bolsonaro aos profissionais de saúde e dizem que os militares no Ministério da Saúde comprometem o trabalho técnico frente à pandemia. No sábado, 20, o Brasil chegou à marca de 50 mil mortos pela covid-19.