O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou na tarde desta quinta-feira (18) que está de saída do governo de Jair Bolsonaro. Ele fez o anúncio em um vídeo publicado no Twitter.

A queda vem depois de uma série de participações do ministro em manifestações fascistas e de ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF). A situação teria ficado insustentável para Bolsonaro segurá-lo no governo. Mas no vídeo do anúncio, percebe-se que o mandatário não está contente com a demissão. Weintraub parecia se comportar no governo especialmente para agradar ao chefe.

Foram muitos os embates entre a comunidade acadêmica e o ministro.

Logo no início de sua gestão, em abril de 2019, Weintraub anunciou cortes de 30% no orçamento das universidades federais e disse que era pra impedir que estudantes e docentes fizessem “balbúrdia” nos campus. em seguida divulgou um vídeo ao lado de Bolsonaro usando chocolates para explicar a retenção no orçamento da pasta. Após as críticas, os cortes se estenderam para todas as instituições federais.

Na semana passada, Weintraub tentou emplacar uma medida provisória que dava poderes para o ministro da Educação nomear reitores de universidades federais temporariamente durante a pandemia. O movimento estudantil e do corpo acadêmico, além dos  partidos de oposição no Congresso reagiram fortemente e a MP acabou sendo devolvida pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Hoje, antes do anúncio da demissão, o quase ex ministro revogou a Portaria Normativa 13/2016, editada no governo da ex -presidenta Dilma Roussef, que incentiva as políticas de cotas em universidades públicas para negros, indígenas e pessoas com deficiência em cursos de pós graduação.

A bancada do PT no Senado já apresentou Projeto de Decreto Legislativo para  sustar a portaria. “O fascimo de Abraham Weintraub não vai prejudicar a educação no Brasil”, destacou Rogério Carvalho, o líder do PT no Senado.

A União Nacional dos Estudantes comemora e se refere a Weintraub como o pior ministro da história. “Podemos dizer: já vai tarde! O pior ministro da História deixa o MEC! Caiu porque é investigado no inquérito das fake news, caiu porque é racista, caiu porque é incompetente.”

Grande dia 👍 #tchauweintraub

Publicado por UNE – União Nacional dos Estudantes em Quinta-feira, 18 de junho de 2020

 

da redação com informações de Folha SP e BDF