A pandemia aumentou a vulnerabilidade de milhares de pessoas que já viviam excluídas das ações governamentais. Diante da realidade de que a população mais pobre está passando fome, ou por não atender aos requisitos burocráticos do governo para receber auxílio emergencial, ou porque o valor de R$ 600 é insuficiente para sustentar uma família por um mês, os movimentos sociais estão trabalhando organizados para amenizar a urgência dessa população.

Inúmeras ações solidárias estão doando alimentos e kits de higiene nas periferias dos centros urbanos e regiões pobres em todo o país.

Nesse sentido, a Associação União Popular do Siqueira, filiada à Central de Movimentos Populares (CMP) – CE,  está distribuindo quentinhas para a população de rua na periferia de Fortaleza. Em parceria com os movimentos Auê do Amor e SOS Periferia, a cozinha comunitária produz e distribui 1000 marmitex diariamente.

Essas atividades dependem da colaboração da sociedade para continuar acontecendo. Para fazer doações às entidades filiadas à CMP acesse o site Movimentos Contra a Covid 19.

Confira as fotos: