Levante #MulheresDerrubamBolsonaro realiza hoje às 14 horas, primeiro encontro virtual para deflagrar luta pela queda do presidente genocida

Elas sacudiram as ruas do país em 2018 com protestos gigantescos na campanha “Ele Não”, que tida o objetivo de salvar o país das mãos do autoritarismo com a eleição de Bolsonaro. Seu grito estrondoso contra o encorajamento do feminicídio e do racismo pelo candidato provocou a ira dos fascistas que invadiram sua página no Facebook com mais quase nove milhões de integrantes e promoveram um ataque de fake news nas igrejas neopentecostais para desmoralizar o movimento. Elas não se abateram com a derrota nas eleições: criaram o Movimento Mulheres Unidas Com o Brasil  e foram à Assembleia da ONU denunciar os ataques aos direitos humanos pelo governo eleito na base de disparos milionários de notícias caluniosas nas redes sociais.

Agora, elas estão de volta e com sua luta fortalecida para derrubar o governo que, embora eleito, provou que age de forma inconstitucional e que representa de fato uma ameaça para todas as minorias políticas articuladas pelo movimento feminista. Neste domingo, 14, mulheres do país inteiro se unem num grande levante para derrubar Bolsonaro. Elas escrevem o Manifesto Levante de Mulheres e avisam: “Ele cai”.

Mulheres concentram sua força de articulação na queda do governo fascista. Foto: Lienio Medeiros

A primeira ação será pelo Twitter, a partir das 14h, por meio da hashtag #MulheresDerrubamBolsonaro. Às 14h30, acontecerá uma live no canal do Levante no Youtube e na página no Facebook. Da iniciativa fazem parte milhares de mulheres que vivem no Brasil e no exterior, representando, com seus coletivos, movimentos e organizações, 15 áreas da sociedade civil.

O Levante das Mulheres é provocado pela desastrosa política de Bolsonaro, que mata diariamente mil brasileiros por Covid-19, amplifica a necropolítica e o genocídio de jovens negros. Segundo o manifesto, em plena pandemia, o Governo Federal aumenta a desigualdade e o empobrecimento, retira direitos, quer armar a população, espalha mentiras e ódio, faz apologia à ditadura, ao racismo e ao fascismo. Tem o objetivo de pressionar as instituições da República para que seja consumado o processo de impedimento e derrubada deste presidente que dissemina ideias e ações destrutivas e inconstitucionais.

Por que é preciso derrubar Bolsonaro?

Existem, na Câmara dos Deputados, inúmeros pedidos de Impeachment e, no TSE, diversas ações pela cassação da chapa Bolsonaro/Mourão por fraude eleitoral. O STF precisa responsabilizar o presidente, que segue descumprindo a Constituição, atentando contra as liberdades e produzindo a morte de brasileiros e brasileiras, diz o manifesto. A jornalista Patrícia Zaidan, uma das impulsionadoras do Levante, ressalta que o mundo político é machista. Da mesma forma, o Congresso, o Supremo, o TSE são instituições pautadas por uma lógica masculina, elitista, sexista e branca. “As mulheres só têm voz quando se juntam e fazem barulho e pressão”, diz.

Foi assim contra a violência doméstica, no “Quem Ama não Mata”, pela volta da democracia, no “Diretas Já”, pelo fim do feminicídio, com o grito “Nenhuma a menos”, nas Marchas das Margaridas, na “Marcha das Mulheres Negras”, no “Fora Cunha”, “Fora Temer”, e, nas últimas eleições, com o “Ele não”, lembra. “Agora, as brasileiras se juntam para dizer: Ele cai”, sintetiza a jornalista.

Ludimilla Teixeira, idealizadora do Mulheres Unidas Contra Bolsonaro (MUCB), que criou o #EleNão, fala sobre a importância da continuidade da articulação neste momento: “Depois de acender o fósforo com a criação do MUCB, a chama da indignação coletiva feminina cresceu, ganhou força criando o #EleNão e agora somou-se a muitos outros coletivos de mulheres para explodir todas as formas de opressão derrubando Bolsonaro!”. Empenhadas em demovê-lo do poder, a partir de domingo (14/6), o Levante das Mulheres vai inundar as redes sociais e o Brasil com um estrondoso #MulheresDerrubamBolsonaro”.

MANIFESTO MULHERES DERRUBAM BOLSONARO

Neste domingo, 14 de junho, será lançado um manifesto que faz um chamado a um Levante Virtual das mulheres. O manifesto e o levante foram iniciativas de mulheres que já estiveram juntas, em unidade, pelas “Diretas Já”, pelo “Fora Temer”,  pelo “Fora Cunha”, e, principalmente, pelo histórico #EleNão. Não temos dúvidas que foi o movimento do EleNão que possibilitou que o Bolsonaro não fosse eleito já no primeiro turno e que o movimento, formado por diversas mulheres de todo país, com diferentes origens, organizações e atuações, demonstrou sua importância por desde antes da eleição já denunciar o caráter genocida deste governo.
Já afirmávamos desde lá que o discurso racista, machista e LGBTfóbico deste governo nunca foi cortina de fumaça, mas é parte de sua ideologia neofascista. A reunião ministerial divulgada demonstrou todo o ódio deles contra negros, mulheres e povos indígenas. Se hoje, por conta da pandemia, lembramos da necessidade de colocar a vida acima dos lucros, se por conta dos assassinatos racistas precisamos reafirmar que #VidasNegrasImportam, com Bolsonaro no poder e sua política da morte, essas são bandeiras fundamentais para salvar nossas vidas e por isso queremos o “Ele Cai!”.Nós, da Resistência Feminista, junto com mais de 100 companheiras de dezenas de espaços políticos e estados diferentes, assinamos esse manifesto feminista e participaremos do Twittaço e da live do levante.A primeira ação será pelo Twitter, a partir das 14h, por meio da hashtag #MulheresDerrubamBolsonaro.Às 14h30, acontecerá uma live no canal do Levante no Youtube e na página no Facebook. Nós, a partir das páginas do Esquerda online, também a transmitiremos. Como dito no manifesto “A política do (des)governo Bolsonaro – que mata diariamente cerca de mil brasileiros por Covid-19, amplifica a necropolítica e o genocídio de jovens negros, aumenta a desigualdade e o empobrecimento da população, retira direitos e faz apologia à ditadura e ao fascismo – mobilizou o Levante das Mulheres a produzir este manifesto”Se “As mulheres só têm voz quando se juntam  e fazem barulho e pressão” vamos inundar as redes sociais e o Brasil com um estrondoso #MulheresDerrubamBolsonaro”.

Redes sociais do Levante das Mulheres:

Youtube https://www.youtube.com/channel/UCb_RgLPdiOOYtZ9a695CcPg

Instagram: @mulheresderrubambolsonaro

https://www.instagram.com/mulheresderrubambolsonaro/ Twitter: @Derrubam

Facebook http://www.facebook.com/mulheresderrubambolsonaro

As imagens das artes do Levante das Mulheres estão neste link: https://www.dropbox.com/sh/uydgbbiryub9qhz/AAC6MH4PIeB-HWXJlmMB8D8Za?d l=0

E-mail: [email protected] Contatos: Gisele Figueiredo Oddi – (51) 98141-0079 Bianca Fuentes – (22) 98108-7722 Heloísa Aun – (11) 99287-8052

Fonte: Jornalistas Livres