Além de levar alimentos à famílias em vulnerabilidade durante a pandemia, servidores também arrecadam agasalhos

Está aberta a terceira etapa da campanha de solidariedade protagonizada por um grupo de servidores públicos gaúchos de variadas instituições. E a cada edição, mais pessoas em situação de vulnerabilidade podem contar com alimentos e agasalhos. Em abril, a rede de apoio chegou a famílias de 5 cidades gaúchas. Em maio, a campanha chegou em 10 cidades. As duas edições arrecadaram mais de R$ 40 mil, que se transformaram em mais de 800 cestas básicas e produtos de higiene.

Agora, famílias de 16 cidades serão beneficiadas: Bagé, Camaquã, Candiota, Canoas, Ijuí, Osório, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Rio Grande, Santa Maria, Santa Rosa, Santa Vitória do Palmar e São José do Norte, São Leopoldo e Viamão.

Esta terceira campanha segue arrecadando valores até o dia de 10 junho. Quem quiser fazer parte dessa rede do bem pode contribuir com através de transferência bancária para a Associação de Funcionários em Defesa das Estatais e do Patrimônio Público do RS (ADEFERS). Os organizadores da campanha pedem que o comprovante seja enviado para o fone (51) 9 9999-0359 e destacam ainda que todos os apoiadores receberão a prestação de contas referente às doações e valores.


Faça parte dessa campanha / Divulgação

Com a chegada do inverno, a campanha também arrecada agasalhos e nesta edição ganhou um apoio de peso. A Associação dos Funcionários da CEEE (AFCEEE), que há anos realiza sua campanha do agasalho, se uniu a essa rede de solidariedade e promete potencializar as arrecadações financeiras e de agasalhos.

A ideia da campanha de doação de cestas básicas partiu de funcionários da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) e da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan). Através da ADEFERS, que foi criada com a finalidade de unir forças para reforçar as trincheiras contra o desmonte do Estado, e por possuir associados em várias empresas públicas, somaram-se à campanha servidores do Banrisul, Sulgás, CRM, CGT-Eletrosul, DAEB e Procergs. No decorrer, somaram-se como apoiadores aAssociação de Funcionários da Mina de Candiota (AFUCAN), a União dos Profissionais das Companhias e das Empresas de Energia Elétrica (UNIPROCEEE) e por último a AFCEEE.