Mais 16 mil cestas básicas foram distribuídas em todo o Brasil na semana passada pela Campanha Movimentos Contra Covid-19, liderada pela Central de Movimentos Populares (CMP) e UNMP (União Nacional por Moradia Popular.

A campanha, que integra a rede de solidariedade “Vamos Precisar de Todo Mundo”, das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo”, está presente em 20 estados da federação. Com as doações e distribuição dessa semana, o total de cestas entregues soma agora 92.629, o que corresponde a 1.850 toneladas de alimentos, além de 22.422 marmitex e 8 mil máscaras de proteção.

A campanha tem concentrado esforços para promover a solidariedade e engrossar a arrecadação e distribuição de alimentos e produtos de limpeza e higiene, num momento em que a contaminação pelo coronavírus tem aumentado rapidamente, principalmente entre a população em situação de vulnerabilidade. Além das capitais e regiões metropolitanas, agora a Covid-19 se espalha rapidamente para médias cidades do interior e avança na região Amazônica. Na última sexta-feira (29), o Brasil chegou a 27. 878 mortes pela Covid-19 e atingiu 465.166 pessoas contaminadas. De acordo com especialistas, esse número poderá ser até 7 vezes maior, diante da subnotificação dos casos. A situação é gravíssima, pois nessa semana teve início o processo de relaxamento do isolamento social, mesmo com a lotação da rede hospitalar próximo de 100%.

Em meio ao crescente números de mortes e contaminados, continua o atraso no pagamento do auxílio emergencial. Até o momento, 30% dos que solicitaram o auxílio ainda não receberam nem mesmo a primeira parcela. E o país segue sem medidas concretas para a realização de teste em massa, compra de ventiladores e ações de proteção do emprego, renda e apoio a pequenas, médias empresas e ao pequeno negócio.

Contra o gabinete do ódio

Nessa semana o presidente Jair Bolsonaro ameaçou não cumprir decisão do Poder Judiciário, ao se referir aos atos de intimação, mandados de buscas e apreensão em residências de blogueiros, deputados, empresários, ministros e aliados seus. A operação da Polícia Federal nessa quarta-feira (27) ocorreu por determinação do Supremo Tribunal Federal no âmbito do inquérito que investiga uma poderosa rede criminosa que paga e espalha mentiras e ataca a reputação de adversários, por meio das chamadas fake news. “Bolsonaro ficou muito nervoso com a operação, pois sabe que o cerco está se fechando contra ele e sua família, principalmente em relação ao filho, o vereador Carlos Bolsonaro, suspeito de ser o chefe do chamado gabinete do ódio. Ele pode ser preso a qualquer momento.” afirma Raimundo Bonfim, coordenador nacional da CMP.

Plenária virtual #ForaBolsonaro

Na última quarta-feira (27) a CMP participou da plenária nacional “Fora Bolsonaro”, organizada pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. Participaram do evento 280 dirigentes de 102 organizações de movimentos populares, sociais, estudantis, sindicais e partidos políticos. A plenária aprofundou conjuntura, destacando a grave crise sanitária, econômica, social e política, além de aprovar um calendário de luta pelo Fora Bolsonaro e Mourão, com destaque para os dias 5 de junho (dia nacional de agitação e propaganda, como pichação e lambe) e dia 13 de junho (ato nacional com lideranças, personalidades, artistas, juristas).

Para Raimundo Bonfim, que falou na plenária representando os movimentos populares urbanos, “a plenária foi muita representativa e fundamental, pois decidiu de forma unânime intensificar a campanha pelo Fora Bolsonaro”. Bonfim aponta que “é indispensável uma unidade mais ampla para derrubarmos Bolsonaro e Mourão, mas sem abrir mão da nossa luta programática, por direitos, soberania, distribuição da riqueza e igualdade social”. Bonfim diz ainda que “trata-se de um governo dos banqueiros, militares, grupos milicianos, e agora com líderes do centrão”.

Solidariedade: vakinha on-line

A CMP segue com arrecadação de recursos para ajudar os grupos mais vulneráveis afetados pela Covid-19, por meio de uma vakinha on-line. Para acessar e contribuir, basta acessar: http://vaka.me/978192

Todas as propostas e iniciativas dos movimentos populares para combater a Covid-19, cobrar as responsabilidades do Estado, bem como os locais disponíveis de arrecadação e distribuição de produtos estão no site https://movimentoscontracovid19.com