Cerca de 3 mil quilos de alimentos saudáveis produzidos nos assentamentos para distribuir às famílias em situações de vulnerabilidade

No dia 20 de Maio, assentados e acampados da Reforma Agrária da região central do estado de Rondônia fizeram a entrega de alimentos para a APAE e para o Abrigo de jovens e adolescentes em conflito com a lei da cidade de Ji-Paraná. A ação, articulada pela Juventude Sem Terra dos assentamentos Pe. Ezequiel, Palmares, Margarida Alves I e II, visa fazer entrega de alimentos para famílias de adolescentes e jovens internados na Fundação Casa, bem como de famílias da APAE.

Nos últimos dias, os casos de Covid-19 têm aumentado significativamente em Rondônia. As medidas de isolamento social, necessárias para conter o avanço do vírus, têm exposto de forma trágica as mazelas do estado brasileiro, fato que tem suas consequências em todo o estado.

Segundo Lidiane Tanazildo, assistente social da SEMAS (Secretaria Municipal de Assistência Social do Município de Ji-Paraná), “a demanda por cestas básicas quintuplicou na cidade neste período de pandemia. Neste sentido, a produção doada pelo MST chega em um momento crucial para atendimento das famílias”. Ao todo, foram arrecadados em torno de 3 mil quilos de alimentos saudáveis produzidos nos assentamentos para distribuir às famílias em situações de vulnerabilidade das duas entidade.

Margarete Porto, uma das coordenadoras do CREAS (Centro de Referência Especializada Assistência Social) e psicóloga do programa Liberdade Assistida, destaca que “o centro atende os menores em conflito com a lei, bem como suas famílias, no intuito de que os mesmos não voltem a praticar atos irregulares”.

Segundo Porto, muitos destes atos são consequências da desigualdade social do país. “A ação do MST é muito importante, pois geralmente a sociedade se esquece destes jovens e adolescentes, e essa falta de apoio não contribui para que os espaços que abrigam menores se tornem um ambiente de ressocialização”. Para ela, ações como a do MST ajudam a potencializar a recuperação destes indivíduos, fazendo com que os jovens não ingressem ao mundo do crime.

Campanha de solidariedade

Esta ação do Movimento Sem Terra em Rondônia está inserida dentro do contexto nacional da campanha de solidariedade do MST, que já distribuiu toneladas de alimentos pelo país. Segundo as duas entidades atendidas em Rondônia, as doações realizadas nesta quarta devem alcançar cerca de 400 famílias de Ji-Paraná/RO.

Para os assentados e acampados, é importante destacar a importância da Reforma Agrária Popular como medida necessária para alimentar nossa sociedade, pois foi com a derrubada do latifúndio na região central de Rondônia que permitiu com que um gesto desta natureza fosse realizado.

Imbuídos pelos conselhos de Fidel Castro de que “solidariedade é dar o que você tem e não aquilo que te sobra”, os assentados compartilham sua produção com as famílias em vulnerabilidade social. A ação não pretende terminar em si mesmo, mas que se torne uma dinâmica daqui pra frente.

Vamos Precisar de Todo Mundo – O MST integra a campanha nacional de ação de solidariedade ao povo brasileiro, conhecida como Vamos Precisar de Todo Mundo, que reúne movimentos sociais e estudantis, sindicatos, coletivos e entidades representantes dos trabalhadores do campo e da cidade, para arrecadar e distribuir doações de alimentos, produtos de higiene, álcool e máscaras. São milhões de brasileiros completamente excluídos dos cadastros do governo, sem nenhum tipo de renda durante a pandemia. Essas ações solidárias organizadas pelos trabalhadores estão fazendo a diferença entre a vida e a morte, para muitas delas. Para doar, cadastrar uma iniciativa solidária ou pedir ajuda se precisar, acesse https://todomundo.org/

Fonte: MST 
Edição: todomundo.org