A Central de Movimentos Populares (CMP) e diversas organizações da sociedade civil assinam Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) apresentada pelo Partido dos Trabalhadores, como amicus curiae (amigos da Corte, em latim), para que o Supremo Tribunal Federal julgue o governo federal pela “omissão” no combate à pandemia da Covid-19.

No documento é questionada a postura omissa do governo diante da pandemia, com falha na divulgação de dados e da metodologia de apuração do número de infectados, subestimados como consequência de testagens insuficientes.

“A falta de compromisso com o povo brasileiro e a irresponsabilidade do governo contribuíram para nos colocarmos entre os países com mais vítimas fatais no mundo. Até agora o que vimos foi ausência do Estado na adoção de medidas de saúde pública ou, quando muito, ações precárias e descoladas do consenso científico internacional”, afirma Raimundo Bonfim, coordenador nacional da CMP.

A CMP e as entidades signatárias do documento, como Associação Brasileira de Imprensa (ABI), o Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), Justiça Global e o Instituto Vladimir Herzog, entre outras, pedem que o STF julgue procedente a presente Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental ajuizada pelo PT. “É importante o apoio da sociedade civil, que está atenta aos desmandos de Bolsonaro, que não só faz pouco caso das medidas de isolamento social recomendadas pela Organização Mundial de Saúde, como pessoalmente oferece risco de contágio ao se recusar a adotar medidas de distanciamento”, aponta a presidenta do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR).

Mais informações:
Raimundo Bonfim (Coordenador Nacional da CMP)
(11( 9722308171
Silene Santos (Assessora de Imprensa da CMP)
(11) 9 7683-2499

Leia o documento na íntegra: Amicus Curiae ADPF 676 PT